Topo de página

Pegue este efeito no Site Tony Gifs Javas

sexta-feira, 25 de março de 2011

Estágio Supervisionado II

FACULDADE DO NOROESTE DE MINAS-FINOM




Estagiária: Eliete Gonçalves Santos Souza
















RELATÓRIO FINAL DO ESTÁGIO


                                                                                                                      




Relatório apresentado ao Núcleo de Estágio da EAD/FINOM como requisito obrigatório da disciplina Estágio Supervisionado II do Curso de Pedagogia.











Paracatu-MG
Março/2011




FACULDADE DO NOROESTE DE MINAS-FINOM

EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA
CURSO DE PEDAGOGIA
ESTÁGIO SUPERVISIONADO II
















RELATÓRIO FINAL DO ESTÁGIO



                                                                                                                      

Estagiária: Eliete Gonçalves Santos Souza














Paracatu-MG
Março/2011




SUMÁRIO

1.INTRODUÇÃO........................................................................................................01
2. ANÁLISE DA REALIDADE GERAL DA ESCOLA..................................................02
    2.1 Características da Escola.................................................................................03
    2.2 Estrutura Física................................................................................................04
    2.3 Recursos Humanos..........................................................................................05
    2.4 Recursos Materiais...........................................................................................05
    2.5 Principais Problemas enfrentados por professores e demais funcionários da escola.........................................................................................................................06
    2.6 Participação da comunidade na gestão escolar...............................................07
    2.7 Descrição e análise do projeto-pedagógico da Escola....................................07
3.OBSERVAÇÃO E REGÊNCIA................................................................................08
    3.1 Observação de aulas........................................................................................08
3.1.1 Considerações sobre a prática pedagógica do professor regente................10
3.2 Regências de aulas..........................................................................................10
4. CONSTRUÇÃO E EXECUÇÃO DO PROJETO PEDAGÓGICO...........................12
5. CONCLUSÕES......................................................................................................13
6. BIBLIOGRAFIA......................................................................................................16
7. ANEXOS................................................................................................................17


 

1. INTRODUÇÃO

            O Estágio é o período importante de preparação para a profissionalização que complementa o processo de ensino-aprendizagem. Este é um momento privilegiado para o futuro profissional da educação, pois os conhecimentos adquiridos são colocados em prática no campo de trabalho. Através do Estágio Supervisionado II, será ampliada e despertada a visão pedagógica e a análise crítica—reflexiva dos problemas que permeiam o cotidiano escolar, especificamente nas Séries Iniciais do Ensino fundamental.
Portanto, o estagiário tem como objetivo: investigar, observar, pesquisar e analisar a realidade da escola e a dinâmica do processo ensino-aprendizagem, colocando em questão reflexiva com todos os conceitos teóricos adquiridos ao longo do Curso de licenciatura.
Sabe-se que as expectativas da escola e dos alunos em relação ao estagiário na escola e na sala de aula são muitas, pois espera um profissional enérgico, motivado, inovador, disciplinado, com rica formação acadêmica e que saiba trabalhar em equipe. O estagiário deve agir com ética e, sobretudo saber respeitar e valorizar com soberania a oportunidade a ele concedida pela Instituição Escolar para realização do estágio.
É neste sentido, que o Estágio Supervisionado II será desenvolvido na Escola Municipal João Luiz dos Santos, situada na Rua Augustinha Nazário Nº 105, bairro Brasilinha de Bonfinópolis de Minas, tendo início dia 30 de outubro de 2010 no encontro presencial e finalizado dia 19 de março de 2011, vale ressaltar que este contemplará quatro momentos distintos: análise da realidade escolar e análise documental; observação do cotidiano da sala de aula; regências de aulas nas salas observadas e elaboração e execução do Projeto Pedagógico.
Ao final deste Estágio espera-se que tenha amadurecido e fortalecido ainda mais meus laços com a Educação e com a profissão escolhida e que tenhamos aliado aos subsídios teóricos, práticas e saberes que nos auxiliará no exercício da docência.

2. ANÁLISE DA REALIDADE GERAL DA ESCOLA
 

“A Escola Municipal João Luiz dos Santos é um lugar aberto a cidadania”.
Figura 1:  Fotografia da estrutura interna da Escola Municipal João Luiz dos Santos.

Esta é uma escola bem organizada, acolhedora, limpa e atraente e soma com uma equipe de funcionários que trabalham em harmonia para atender as necessidades reais dos alunos e comunidade em geral.


Figura 2: Fotografia do painel exposto na área interna da Escola.
Fonte: Fotografia do autor.
 2.1 Características da Escola

            A Escola Municipal João Luiz dos Santos, é situada a Rua Augustinha Nazário, nº 105 no bairro Brasilinha em Bonfinópolis de Minas, Estado de Minas Gerais e está em funcionamento há 13 anos, sendo autorizado pela Portaria nº 22/98 nos termos da Resolução da Secretaria do Estado da Educação nº 7.673 de 11 de abril de 1995.
A Escola foi construída em 1996 e inaugurada em 1997. Atendendo atualmente mais de 350 alunos, divididos nos turnos: matutino e vespertino, distribuídos em 19 turmas de Educação Infantil ao 5º Ano do Ensino Fundamental.
            A Escola adota o regime de ciclos. Os alunos matriculados são moradores de todos os bairros da cidade e das comunidades rurais vizinhas, dependendo do transporte público escolar (gratuito) nos dois turnos de funcionamento. A maioria dos alunos são oriundos de famílias carentes e muitos em situação de vulnerabilidade.
            Observa-se que é uma Escola grande, com amplos espaços recreativos, mas certifica-se a falta de uma biblioteca escolar; de sala exclusiva com banheiro para a secretaria e para a direção, porque ambas funcionam no mesmo ambiente; e também de uma sala ampla e ventilada para a informática, pois a mesma funciona em sala improvisada ao lado da cantina, apesar de terem portas independentes, ambas são separadas apenas por divisória.
Figura 3: Fotografia da sala de Informática.
Fonte: Fotografia do autor.
 2.2 Estrutura Física

            A Escola Municipal João Luiz dos Santos é uma escola que apresenta sua estrutura física simples, mas é um lugar acolhedor, que preocupa com a conservação das suas dependências e dos diferentes espaços como o seu jardim, a sua horta, as suas possíveis áreas livres e esportivas para os alunos, professores e comunidade de maneira que possam ocupá-las e frequentá-las de forma lúdica, alegre, científica e pedagógica.
Portanto, a Escola Municipal João Luiz dos Santos, conta com:
  • 8 (oito) Salas de aulas.
  • 1 (uma) Sala de informática
  • 1 (uma) Sala para os professores
  • 1 (um) Banheiro para todos os funcionários.
  • 1 (uma)Sala para secretaria e direção
  • 1 (uma) Cantina
  • 1 (um) Depósito  para armazenar alimentos e vasilhas.
  • 1 (um) Depósito para armazenar materiais de limpeza.
  • 1 (um) Depósito para armazenar ferramentas de jardinagem.
  • 1 (uma) Quadra coberta.
  • 1 (um) Parquinho com brinquedos fixos.
  • 1 (uma) Área de serviço.
  • 1 (um) Banheiro feminino com três gabinetes de sanitários, dois lavatórios e um chuveiro.
  • 1 (um) Banheiro masculino com três gabinetes de sanitários, dois lavatórios e um chuveiro.
  • Quintal extenso com muitas árvores frutíferas e outras plantas.
  • 2 (duas) Entradas/Saídas: (frente para alunos, professores e funcionários e lateral para entrada de veículos em geral).

2.3 Recursos Humanos

A Escola Municipal João Luiz dos Santos conta com o quadro de 40 (quarenta) funcionários, sendo:
·        01 (uma) Diretora
·        01(uma) Vice-Diretora
·        02 (duas) Secretárias
·        02 (duas) Supervisoras
·        21 (vinte e uma) Professoras
·        09 (nove) Auxiliares de Serviços Gerais/Cantineiras
·        02 (dois) Guardas Noturnos
·        02 (dois) Porteiros
            Devemos dar à qualidade da escola também à beleza das relações pessoais, interpessoais e grupais que se estabelecem. Neste sentido, vale destacar que a Escola Municipal João Luiz dos Santos conta com estes espaços de trocas e de relações.

2.4 Recursos Materiais                                                                          

            A escola conta com variados e múltiplos recursos materiais como:          
·        15 (quinze) computadores, sendo 10 na sala de informática, 02 na sala dos professores e 03 na sala da direção/secretaria.
·        04 (quatro) impressoras, sendo 01 na sala de informática, 01 na sala dos professores e 02 na sala da direção/secretaria
·        01(uma) Impressora/scanner na direção/secretaria
·        01(uma) máquina fotográfica digital
·        01 (uma) filmadora digital
·        02 (duas) televisões
·        02 (dois) aparelhos de DVD
·        02 (dois) Microfones
·        02 (dois) Aparelhos de som
·        01 (uma) Caixa de som
·        01 (um) data show
·        01 (um) retro projetor
·        Coleções Didáticas, CDs, DVDs, dicionários, coleções de livros de Literatura Infantil, fantoches, fantasias, bandinha rítmica, jogos lúdicos, pedagógicos entre outros.

2.5 Principais Problemas enfrentados por professores e demais funcionários da escola

            Os principais problemas enfrentados pelos professores e demais funcionários é a falta de espaço físico apropriado e organizado para a biblioteca, informática e sala de recursos; e também a falta do apoio de  familiar nas atividades pedagógicas (atividades para casa) de seus filhos.
2.6 Participação da comunidade na gestão escolar          

                   A participação da comunidade na gestão escolar é muito pouca, principalmente quando se refere o dia-a-dia escolar, pois a maioria dos alunos é moradores das comunidades rurais circunvizinhas, dificultando o acesso e apoio da família. Portanto, a participação se dá de forma mais eficiente durante as reuniões bimestrais ou em culminâncias de Projetos. As famílias são comunicadas principalmente através de convites formais levados pelos filhos.

2.7 Descrição e análise do Projeto Político-Pedagógico da Escola     

Através do Projeto Político-Pedagógico a Escola Municipal João Luiz dos Santos se apresenta e projeta os objetivos e metas da Instituição. Neste sentido, projetar significa também pressupor uma ação intencionada com sentido claro e bem definido.
            Observa-se que o Projeto Político-Pedagógico da escola fornece indicações necessárias à organização do trabalho pedagógico, que inclui o trabalho do professor na dinâmica interna da sala de aula, Seguindo esse raciocínio argumenta (LEMOS; SILVA, 2008 APUD Gadotti, 2002, p.34 e 35):

O projeto da escola não é responsabilidade apenas de sua direção. Ao contrário, numa gestão democrática, a direção é escolhida a partir do reconhecimento da competência e liderança de alguém capaz de executar um projeto coletivo (...) o projeto da escola está hoje inserido num cenário marcado pela diversidade. Cada escola é resultado de um processo de desenvolvimento de suas próprias contradições. Não existem duas escolas iguais.

Neste sentido, verifica-se que o Projeto Político-Pedagógico da Escola Municipal João Luiz dos Santos foi elaborado por toda equipe pedagógica da escola e todo ano é feito uma reformulação conjunta e participativa envolvendo os docentes, corpo administrativo e pedagógico, mas vale ressaltar que este documento ainda não traz as devidas assinaturas porque está sendo avaliado pela Inspetoria local. (ver Projeto Político-Pedagógico em anexos).
Este documento traz como objetivo proporcionar uma escola democrática, autônoma, comprometida com a qualidade e com a formação intelectual, emocional e física do educando. Pois esperam que os educandos desenvolvam o pensamento crítico, a consciência ecológica, valores éticos através da formação acadêmica, buscando desenvolver as capacidades e múltiplas competências; formando cidadãos empreendedores através da prática dinamizada pela orientação pedagógica e criatividade dos professores ao longo do Curso.
A Escola Municipal João Luiz dos Santos tem como filosofia: “um lugar aberto à cidadania”, como é apresentado também na página inicial de seu blog na internet (ver Blog da escola: http://www.trabalhosrealizadosem2009.blogspot.com).
A forma de avaliação na Escola Municipal João Luiz dos Santos acontece ao longo de todo o processo de aprendizagem e possibilita ao professor mudar de rumo, corrigir a ação e adequar o seu trabalho às características identificadas nos alunos. A atividade avaliativa é intencional e tem a função social e pedagógica, clara para alunos e professores. Os momentos avaliativos contribuem para as decisões à continuidade do trabalho.  No processo de avaliação contínua são observados aspectos ligados aos conteúdos transversais, criatividade, raciocínio, capacidade de leitura, comunicação e valores de companheirismo, amor, amizade, respeito e colaboração.

3. OBSERVAÇÂO E REGÊNCIA
3.1 Observação das aulas

 Na observação realizada no dia 22/11/2010 na turma do 1º Ano “C” no período vespertino da professora Rosalina Oliveira da Silva Botelho, verifica-se que os alunos chegam à escola principalmente através de veículo público, lancham suco de polpa de frutas naturais ou leite com achocolatado e pão com manteiga (oferecido pela Escola a todos os alunos nos dois períodos antes das aulas), cada turma organiza-se em duas filas distintas no pátio interno da escola: separando meninas e meninos por ordem de tamanho. Após o sinal os alunos se dirigem as respectivas salas de aula, nas quais as professoras geralmente estão esperando ao lado da porta. Essa turma conta com o total de 14 alunos, sendo que 03 alunos às vezes fazem atividades diferenciadas dos demais alunos por não conseguirem acompanhar o desenvolvimento da turma, apresentando ritmos e níveis de aprendizagem diferentes. Isto mostra a diversidade dos níveis de aprendizagem encontrados nas salas de aulas. Os alunos não têm livro didático, a professora se orienta pelo livro didático do professor, pesquisa e elabora atividades pedagógicas promovendo situações de aprendizagem respeitando as individualidades e capacidades dos alunos.
 Nota-se através da observação realizada no dia 23/11/2010 na turma do 5º Ano “A” no período matutino da professora Maria Deosmira Alves Teixeira que a turma é composta por 21 alunos bem disciplinados, mantém uma boa interação com a professora regente e com todos os colegas de classe. Mostram-se prontidão e motivação na realização das atividades propostas. A professora demonstra habilidade, criatividade e domínio no conteúdo ministrado e na classe em geral, sendo meiga e carinhosa com os alunos. Apresenta planejamento nas aulas, trabalha principalmente com o livro didático, avalia os alunos de forma contínua, explorando e incentivando a participação de todos.
Através da observação realizada no dia 23/11/2010 na turma do 3º Ano “B” no período vespertino da professora Edna de Jesus Simões Soares Saraiva                certifica-se que a turma é composta por 19 alunos enérgicos, ativos e meigos e demonstram boa interação e respeito com a professora, com as aulas ministradas e com os colegas de classe. A professora domina o conteúdo ministrado e a classe. Apresenta metodologias de ensino-aprendizagem diferenciadas, utilizando muita criatividade, explica os objetivos das atividades propostas, exemplificando com clareza como realizá-las e estimula a participação e compreensão de todos os alunos.
Verifica-se através da observação realizada no dia 24/11/2010 na turma do 4º Ano “A” no período matutino da professora Jandira Corrêa da Silva que a turma é composta por 29 alunos, estes em sua maioria mostram-se interesse e participação na realização das atividades pedagógicas. São enérgicos, alguns levantam, tentam chamar atenção, às vezes manifestam-se carentes, mas no geral são inteligentes e meigos, até recebi cartinhas carinhosas (ver em anexo).  Contudo, a sala é organizada e disciplinada. A professora comunica-se com clareza e fluência, mantendo um diálogo aberto com os alunos, demonstrando segurança no conteúdo ministrado, trabalha com vocabulário de palavras próximo a vivência e realidade dos alunos.

3.1.1 considerações sobre a prática pedagógica do professor regente

Durante as aulas observadas, percebe-se que as práticas das professoras regentes sempre estavam permeadas de muita criatividade, domínio e segurança. Estas sempre planejavam as aulas com antecedência, tendo como referencial e maior apoio o livro didático, demonstravam amplo conhecimento nos conteúdos ministrados em sala de aula e proporcionava o momento de aprendizagem em um momento prazeroso, de interação, diálogo e de construção de conhecimento.   

3.2 Regência de aulas

             Na regência realizada no dia 25/11/2010 na turma do 1º Ano “C” todos os alunos participaram da aula com alegria e motivação, demonstraram conhecimento prévio sobre os conhecimentos matemáticos propostos: Adições simples com unidades e dezenas. Apesar de alguns alunos serem um pouco lentos para escreverem, não encontraram dificuldades em escrever os números em sequência de 0 a 99. Pintaram os desenhos das atividades com muita criatividade. Alguns alunos precisaram de auxílio na colagem da atividade pedagógica no caderno. Os alunos decoraram com muito entusiasmo as máscaras africanas confeccionadas com papel pardo, tinta guache, gliter e elastec.
Na regência realizada no dia 26/11/2010 na turma do 3º Ano “B” houve participação e envolvimento de todos os alunos nas atividades propostas que eram: Copiar e resolver as atividades pedagógicas de Português, palavras que tem X e possuem som de CS e Resolver a atividade pedagógica do Sistema Monetário. Um momento muito esperado por todos foi à hora que a aluna sorteada no dia anterior foi contar a história do livro escolhido e preparado por ela: “A velha e o Porquinho”, etapa do desenvolvimento do Projeto: “Ciranda do Saber” desenvolvido pela escola durante o ano de 2010.
A Regência realizada no dia 29/11/2010 na turma do 4º Ano “A” iniciou-se com uma oração como de costume pela turma, em seguida os alunos fizeram a decoração, pintura e colagem da atividade pedagógica de Artes (tema natalino) que fará parte da Capa das Avaliações Finais de 2010. Os alunos pintaram com lápis de cor, colaram recortes de bolinhas de papéis coloridos preparados pela estagiária, fazendo a montagem do pinheirinho de natal. Este momento proporcionou muita descontração, interação, criatividade e prazer nas atividades envolvidas. Foi feito também revisão de aprendizagem de Ciências com o tema: Sistema Respiratório e de Matemática: Cálculo Mental, envolvendo e explorando o conhecimento dos alunos através de atividades dos livros didáticos.
Na regência realizada no dia 30/11/2010 na turma do 5º Ano “A” houve interação e participação descontraída até da professora regente no jogo da memória para verificação da aprendizagem do conteúdo estudado. Após oração inicial, os alunos fizeram a Leitura coletiva do texto informativo, pág. 136 do livro didático de Matemática sobre a Amazônica e a porcentagem que tem sido devastada. Copiaram e resolveram as atividades: “Conversando sobre o texto”, pág.136 e 137. Em seguida houve a correção participativa e debate sobre as atividades propostas. Foi demonstrado através de cartazes confeccionados pela estagiária que as pessoas usam diferentes estratégias para memorizar, que a memória é parte essencial do processo de aprendizagem. Exploraram-se as experiências dos alunos promovendo um debate participativo com os alunos sobre o Sistema Nervoso. Em seguida os alunos copiaram e resolveram as atividades para organizar os conhecimentos, pág. 106 e 107 do livro didático de Ciências e corrigiram com o auxílio da estagiária. No final da aula houve um momento muito divertido orientado pela estagiária, que auxiliou na verificação e aquisição da aprendizagem através de um jogo de memorização, atenção e reflexão sobre o conteúdo estudado.


4. CONSTRUÇÂO E EXECUÇÂO DO PROJETO PEDAGÓGICO

Figura 4: Fotografia da estagiária Eliete ao lado do painel expondo o nome do Projeto Pedagógico.
Fonte: Fotografia do autor.

            A equipe de estagiárias fez uma sondagem com a direção da Escola Municipal João Luiz dos Santos sobre o tema do Projeto Pedagógico a ser elaborado e executado pela equipe. Era de interesse da equipe de estagiárias desenvolverem o Projeto: Educar para Paz, pois havia desenvolvido a escrita do mesmo no mês anterior (outubro/2010). Mas, a direção da escola nos sugeriu que era de interesse maior a execução de um Projeto que valorizasse a cultura afro-brasileira, pois se aproximava também o Dia da Consciência Negra (20 de novembro).
            Neste sentido, sentamos juntamente com as supervisoras e tentamos selecionar o material de apoio, fizemos a seleção de atividades a serem realizadas para formalizarmos a escrita do Projeto, com introdução/justificativa e objetivos bem definidos.  Após a escrita do Projeto e verificação da viabilidade das atividades sugeridas, fizemos reunião com a diretora e foi decidido que toda a escola iria participar do Projeto. Desta forma, foram divididas as turmas de acordo com atividades que conseguiriam desempenhar. Por exemplo, os alunos das turmas do Jardim III, 1º Ano e 2º Ano, iriam participar principalmente dos desfiles das bonecas negras, desfile de trajes, desfile de personagens negros que destacaram e destacam na história da humanidade e danças. Os alunos do 3º Ano, 4º Ano e 5º Ano iriam participar principalmente das pesquisas aprofundadas de aspectos que envolvem a cultura afro-brasileira como: culinária, vestuário dança etc. Para montagem dos painéis, e também de danças, desfiles e dramatização de peças teatrais de acordo com afinidades.
            Os dias 17, 18 e 19 de novembro, foram dias muito produtivos envolvendo vários ensaios de danças, de peças teatrais e desfile com os alunos, confecção e montagem dos painéis para exposição das pesquisas realizadas pelos alunos. A equipe de estagiárias ficou os três dias de período integral na escola, para melhor organização, preparação e execução do Projeto Pedagógico.
A culminância do Projeto Pedagógico: Consciência Negra aconteceu no dia 19 de novembro de 2010 nos períodos: matutino e vespertino, sendo momentos lindos e gratificantes, envolvendo várias apresentações artísticas, culturais e sociais. Vale ressaltar que foi muito importante o envolvimento e participação de todo o corpo pedagógico, da direção, da supervisão, da alegria e interação entre os alunos, da participação especial do grupo de capoeira local que também abrilhantou o Projeto e da união, garra e dedicação de todas as estagiárias envolvidas.

5. CONCLUSÕES

Conclui-se que a realização do Estágio Supervisionado II foi muito enriquecedor e gratificante, pois pude vivenciar e participar de diversas atividades de aprendizagem profissional, social e cultural proporcionadas pela Escola Municipal João Luiz dos Santos, colocando os conhecimentos adquiridos ao longo do Curso de Pedagogia em prática no campo de trabalho.
Este estágio foi desenvolvido contemplando quatro momentos distintos: análise da realidade escolar e análise documental; observação do cotidiano da sala de aula; regência de aulas nas salas observadas e elaboração e execução do Projeto Pedagógico, que com certeza me proporcionaram maior compreensão da realidade profissional.
            Durante a análise da realidade escolar e análise documental percebe-se que esta escola é no geral bem estruturada, com amplos espaços recreativos, preocupa-se com a organização, limpeza e preservação se suas dependências, materiais didáticos e brinquedos pedagógicos. Há interação, respeito e cordialidade e nas relações pessoais, interpessoais e grupais que se estabelecem neste local.
            Verifica-se através das observações do cotidiano das salas de aula, que há interação muito grande envolvendo as professoras com alunos, e estes com todos os colegas de classe. Sendo que os alunos no geral são disciplinados e motivados a participar das atividades propostas.
Através das regências nas salas de aula, certifica-se que os alunos apresentam ritmos de aprendizagem diferentes, necessitando de metodologias de ensino-aprendizagem diferenciadas, inovadoras e criativas para melhor envolvimento das aulas e construção do conhecimento.
A elaboração e execução do Projeto Pedagógico Consciência Negra teve um resultado excelente, com participação efetiva de todas as estagiárias em todas as etapas, envolveu também todo corpo docente, direção, supervisão e todos os alunos da escola. Este Projeto com certeza deverá ser aprimorado e desenvolvido na escola nos anos seguintes, pois permite entre outros aspectos a conscientização da nossa cultura, trabalhar a ética, os valores, o preconceito e o racismo.   
Portanto, a realização do Estágio Supervisionado II amadureceu e fortaleceu ainda mais meus laços com a Educação e com a profissão escolhida. Para finalizar, utilizo das palavras de (LEMOS; SILVA, 2008 APUD Paulo Freire, quando diz:

Precisamos contribuir para criar a escola que é aventura, que marcha que não tem medo do risco, por isso que recusa o imobilismo. A escola que pensa, em que atua, em que se cria, em que se fala, em que se ama, se advinha, a escola que apaixonadamente diz sim a vida.


















BLIBLIOGRAFIA

CRUZ, José Luiz Carvalho. Projeto Pitanguá: Ciências - 4º Ano. 2ª ed. São Paulo: Moderna, 2008.

CRUZ, José Luiz Carvalho. Projeto Pitanguá: Ciências - 5º Ano. 2ª ed. São Paulo: Moderna, 2008.


LEMOS; SILVA, 2008 APUD Gadotti, 2002, p.34 e 35.

LEMOS; SILVA, 2008 APUD Paulo Freire.

MACHADO, Ana Maria. Menina bonita do laço de Fita. São Paulo-SP: Ática, 2007.

MARSICO, Maria Teresa, CUNHA, Maria do Carmo Tavares, ANTUNES, Maria Elisabete Martins, NETO, Armando Coelho de Carvalho. Caracol-Matemática-1ª Série. São Paulo: Scipione, 2004.

MILANI, Estrela, IMENES, Luiz Márcio, LELLIS, Marcelo. Projeto Conviver: Matemática - 3º Ano. 1ª ed. São Paulo: Moderna, 2008.

MILANI, Estrela, IMENES, Luiz Márcio, LELLIS, Marcelo. Projeto Conviver: Matemática - 4º Ano. 1ª ed. São Paulo: Moderna, 2008.

MILANI, Estrela, IMENES, Luiz Márcio, LELLIS, Marcelo. Projeto Conviver: Matemática - 5º Ano. 1ª ed. São Paulo: Moderna, 2008.

NEVES, Albanize Aparecida Arêdes, GRILO, Miriam dos Santos, STEFANOVITS, Ângelo Alexandref. Infância Feliz: Língua Portuguesa - 3º Ano. 2ª ed. São Paulo: Escala educacional, 2008.

PRAIDO, Eunice. A Velha e o Porquinho. Coleção Caixinha de Contos. São Paulo: FTD, 2009.
PEREIRA, Rilson Raimundo, LACÉ, Andréia Mello, SILVA, Jeane Medeiros, GONÇALVES, Maria Célia da Silva, SOUZA, Lívia de Souza, SANTOS, Regis Ricci (profs. Org. e prod.) Manual de Estágio Supervisionado I e II. Guia de estudos. Paracatu – MG: FINOM.

RADESPIEL, Maria. Alfabetização sem Segredos: Temas transversais. Contagem-MG: IEMAR, 1998
RADESPIEL, Maria, RADESPIEL, Érika. Coleção Soletrando - 2ª Série. Contagem-Mg: IEMAR, 2008.


                                                                  

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário